Olá meus amores, quanto tempo! A vida me engoliu nas ultimas semanas, e tive que priorizar os imprevistos deixando de lado os artigos. Estamos começando o último mês de 2019, e não há momento mais propício para falar de gratidão. Sentir gratidão parece ser fácil. Ah, eu gosto e agradeço quando ganho presentes. Ou quando recebo um elogio. Mas de fato sentir gratidão é muito mais forte e profundo que agradecer. Ela brota do chackra cardíaco e transborda por todo seu corpo, e na maioria das vezes, o resultado é uma emoção tão grande, que o choro vem, como uma forma de expressão desse transbordamento.

Quem nunca sentiu isso? É claro que uma prática muito bacana de se fazer, é você perceber as “pequenas” coisas que temos na vida e agradecer por tê-las. E quais são as “pequenas” coisas? Poder andar na rua, fazer ginástica, abraçar as pessoas amadas, comer, cheirar, ter um braço. Enfim, infinitas coisinhas. Mas coloca entre aspas, porque a real é que todas elas não são nada pequenas. Imagina você estar impedido de andar, de comer, cheirar, abraçar. Cara, quando nos deparamos com a falta de algo, ela imediatamente torna-se grande. O que era trivial passe a ser super importante. Aí se temos de volta, sentimos uma baita felicidade e e gratidão! E por que raios precisamos perder para agradecer? (sim, tenho uma veia portuguesa. risos)

Infelizmente o ser humano funciona assim antes de seu despertar de consciência. Entretanto, com o processo de autoconhecimento, ele vai abrindo seus sentidos novamente tanto para o mundo interno quanto para o externo. Consequentemente, abre-se o espaço para sentir gratidão no dia-a-dia. E quando começamos a viver nesta vibração, e não há nenhuma crença impeditiva para algo que você quer, você co-cria seu desejo em sua realidade. Não há mais nada poderoso que a gratidão.

Me lembro um dia em dezembro de 2015. Já estava aberta a engravidar há uns 10 meses. E neste dia, fui meditar, e no meio da meditação, senti vontade de agradecer meu ano e minhas conquistas. De repente, recebi uma mensagem do meu Eu Superior, que em 2016 meu filho viria. Instantaneamente comecei a chorar! Era um choro de muita gratidão por ter a certeza que ele estava vindo. Pasmem, em 10 dias estava grávida e ele nasceu em 2016!

Como faço para chegar a esse estado de gratidão?

É muito trabalho pessoal, é olhar para as suas sombras, cuidar do seu corpo, das suas emoções, transcender suas crenças limitantes, entender sua história de vida, descobrir sua missão de vida e exercê-la na medida do possível. Em outras palavras, SER quem você veio SER. Então, com isso meu amigo, a gratidão fará parte do seu coração! Por isso, o desenvolvimento pessoal é imprescindível. E isso acontece em um intervalo de tempo longo, e costuma ser contínuo. Afinal, quem é picado pelo autoconhecimento, não quer mais se livrar dele! Já ouviram isso? Eu já! Pois é, eu muita vezes! Além do mais, é ilusório pensar que algum dia, estaremos iluminados e não precisaremos nos trabalhar.

Então, mãos as obras! Vamos cocriar nossa realidade com alegria, facilidade, e gratidão! Contem comigo! Beijos, Patricia.